Resíduos de alimentos podem ser reaproveitados e processados na agroindústria

Um estudo do departamento de Agroindústria, Alimentos e Nutrição (LAN) da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP, pode diminuir o descarte de resíduos agroindustriais ao permitir o reaproveitamento desse material.De acordo com o professor Severino Matias de Alencar, que coordena o projeto "Prospecção e identificação de compostos bioativos de resíduos agroindustriais para aplicação em alimentos e bebidas", um dos objetivos do estudo é o desenvolvimento de tecnologias que proporcionem novos destinos a esses materiais.

"Muitos resíduos são ricos em compostos bioativos, amplamente reconhecidos pelas suas propriedades promotoras de saúde e aplicações tecnológicas, tais como antioxidantes e antimicrobianos, representando, portanto, potenciais fontes naturais destas substâncias", explica.Além dos benefícios ambientais, a pesquisa vai contribuir com a redução os preços, com a utilização dos antioxidantes naturais.As indústrias que processam tomates, goiabas, setor sucroalcooleiro, vinícolas e resíduos de folhas e talos de legumes e hortaliças, serão o alvo inicial dos pesquisadores, de acordo com informações da Esalq.

Danielle Jordan / AmbienteBrasil